Doenças Crónicas

Missão & Estratégia

Missão :

O que são doenças crónicas?

Segundo a OMS as doenças crónicas são: “doenças que têm uma ou mais das seguintes características: são doenças permanentes, produzem incapacidades/deficiências residuais, são causadas por alterações patológicas irreversíveis, exigem uma formação especial do doente para a reabilitação, ou podem exigir longos períodos de supervisão, observação ou cuidados.”

Qual a pertinência?

Sendo a prevalência tão elevada das doenças crónicas na sociedade, é urgente e necessária uma intervenção do farmacêutico sobre os principais factores de risco destas doenças. As doenças crónicas devem ser colocadas no eixo da atividade dos serviços farmacêuticos de internamento e ambulatório, tanto nos aspectos assistenciais, como nos de investigação e docência.


Qual o nosso objectivo?

Temos como objetivo principal a diminuição do impacto destas doenças no indivíduo e na sociedade.
O Farmacêutico como elemento transversal dos cuidados de saúde está numa posição estratégica para identificar as necessidades e lacunas nesta área e desenvolver uma cultura de avaliação sistemática de resultados


Estratégia :

De acordo com o último relatório da OMS sobre doenças não transmissíveis, não estão a ser feitos os esforços suficientes para reduzir em um terço a taxa de mortalidade prematura por doenças não transmissíveis até 2030.
A secção especializada de Doenças Crónicas considera fundamental a formação contínua e atualização dos farmacêuticos para que possam atingir níveis de excelência no desempenho das suas funções.
Em Portugal as doenças crónicas mais prevalentes são a hipertensão, hipercolesterolemia, alergia, diabetes, dor crónica, depressão e artrose.
Com base na prevalência destas doenças e com o que consideramos serem as maiores necessidades formativas dos farmacêuticos, foi decidido iniciar a nossa intervenção pela hipertensão e insuficiência cardíaca, dislipidemia, diabetes, doenças respiratórias, esclerose múltipla, doenças do foro dermatológico e doenças do foro mental.

Que atividades que nos propomos a desempenhar?

  • Up to date das guidelines mais recentes das áreas em estudo;
  • Atualização de conhecimentos em terapêuticas inovadoras;
  • Melhorar o nível de formação dos farmacêuticos com conferências, masterclass e workshops ;
  • Inovar no tipo e na organização da prestação dos cuidados destinados a doentes crónicos;
  • Promover a colaboração dos farmacêuticos com outros especialistas na gestão da doença crónica;
  • Partilha de experiências e intervenção dos farmacêuticos de cuidados de saúde na doença crónica: farmácia hospitalar, farmácia comunitária, cuidados continuados, clínicas de hemodiálise, cuidados primários e ensino;
  • Aumentar a presença dos farmacêuticos nos foros de decisão sobre matérias relacionadas com as doenças crónicas;
  • Envolvimento de associações de doentes;
  • Desafio: criação de modelo comum de reconciliação farmacêutica e guia de aconselhamento na doença crónica.

  

Resumo Curricular